Doenças


DISLIPIDEMIAS

As dislipidemias são condições clínicas associadas a alterações do colesterol e triglicerídeos no sangue. Elas podem ser primárias, quando decorrem de alterações em genes associados ao metabolismo dos lipídeos. Alterações neste metabolismo podem decorrer do aumento na produção de lipídeos (colesterol ou triglicerídeos), produção de partículas que transportam lipídeos ou falta do utilização deles. Algumas dislipidemias são caracterizadas por depósitos de gordura na pele do rosto, membros ou tórax (xantomas). As dislipidemias mais freqüentes são aquelas secundárias a outras doenças tais como, diabetes, hipotireoidismo e alcoolismo.cefaléias e à síndrome do cólon irritável.

HIPERCOLESTEROLEMIA

Hipercolesterolemia é o nome que se dá à dislipidemia que cursa com aumento dos níveis de colesterol no sangue. Existem várias doenças que causam hipercolesterolemia, tanto genéticas quanto adquiridas. O hipotireoidismo, por exemplo, pode causar aumento dos níveis de colesterol-LDL que se normalizam após a reposição dos horm├┤nios tireoidianos. Indivíduos obesos também podem apresentar elevações no colesterol-LDL e no colesterol-VLDL, concomitantemente a uma diminuição no colesterol-HDL, que melhoram com a perda de peso. Dentre as doenças genéticas que cursam com hipercolesterolemia, a mais freqüente é a Hiperlipemia combinada familiar, que se caracteriza por elevações moderadas não apenas nas concentrações de colesterol, mas também nas concentrações de triglicerídeos e reduções nas concentrações de colesterol-HDL. Esta doença pode se manifestar na infância, mas algumas vezes se manifesta abertamente apenas na idade adulta. Os pacientes que apresentam esta condição clínica devem ser tratados agressivamente devido ao alto risco para desenvolvimento de doença cardiovascular prematura.

HIPERTRIGLICERIDEMIA

Hipertrigliceridemia é o nome que se dá à dislipidemia que cursa com aumento dos níveis de triglicerídeos no sangue. Existem várias doenças que causam hipertrigliceridemia, tanto genéticas quanto adquiridas. Pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2, por exemplo, podem apresentar hipertrigliceridemia quando o controle glicêmico está insatisfatório. Nesse caso, o tratamento adequado do diabetes com normalização da glicemia também determina a melhora da hipertrigliceridemia. A ingestão excessiva de bebidas alcoólicas também promove elevações nos níveis circulantes de triglicerídeos. Além da Hiperlipemia combinada familiar, outra doença genética que causa elevações nos níveis de triglicerídeos é a Hipertrigliceridemia familiar, que se caracteriza por níveis elevados de triglicerídeos acompanhados por elevações modestas do colesterol e reduções no colesterol-HDL. Nesses pacientes, níveis muito elevados de triglicerídeos (=800 mg/dL) podem causar um quadro grave de pancreatite aguda, razão pela qual o tratamento dietético deve ser imediatamente

SíNDROME METABÓLICA

Síndrome metabólica é o nome que se dá a um conjunto de alterações metabólicas que condicionam um risco aumentado de diabetes e de doença cardiovascular. O ponto central que causa a síndrome metabólica é a obesidade abdominal. Outros componentes da síndrome são aumento da pressão arterial, aumento das concentrações de triglicerídeos, redução das concentrações do HDL-colesterol e aumento da glicose no sangue. O ponto central do tratamento da síndrome metabólica é a redução do peso, o que pode ser feito com modificações do estilo de vida: redução do consumo de calorias e gorduras e aumento da atividade física aeróbica. Contudo, os outros componentes da síndrome metabólica (hipertensão, dislipidemia, hiperglicemia) podem necessitar tratamento com medicamentos específicos.

Voltar
´╗┐